Blencathra to some, Saddleback to others.

Firstly, for my two penneth, I prefer Blencathra to Saddleback. Saddleback, unlike the mountain itself, just doesn't stand out. Saddleback could be the name for any mountain with the appropriate feature. There's only one Blencathra.

Looking it up on Wikipedia, the name Blencathra comes from Cumbric word usage. So Blaen, which would be a bare hill top, and cathrach, a chair. A bare hill top with a chair, which having seen it close up, I can see being appropriate.
 
There are several starting points for a walk up Blencathra. Two of them are Threkeld and Scales. On this occasion I chose Scales as it has a nice approach into the Scales Tarn area.
The path starts just below the turn off into Scales where there is a lay-by big enough for around half a dozen cars.




The path heads off east, anti-clockwise around the foot of Scales Fell. The path cuts through the Bracken making a steady climb where height is gained surprisingly quickly.




Even from here the views start to reveal themselves, with on this particular day, the sun finally making an appearance after two days of rain (see my previous post).




The path around Scales Fell, in this case the upper path, not the lower path through Mousthwaite Comb, has a few rocky outcrops to work around or over making the path a little more interesting.




The path eventually turns north-west, still on Scales Fell, which forms a valley with White Horse Bent on your right and the River Glenderamackin in the bottom of the valley. This path carries on to the back of the valley for around a kilometre.




Near the back of the valley there is a turn left, approximately east, up a steep, but stepped slope.




The stream has to be crossed to continue up the path, and there is a point on the stream where the rocks work nicely as stepping stones, allowing for a fairly easy crossing.




The steps on the path make for an east ascent up this section of the route, although personally, I don't like these stepped areas in wet weather. Especially if coming down the steps.




Arriving at the top of the slope makes for quite a dramatic reveal. You come face to face with Scales Tarn. I've seen many photographs of this area, but they cannot prepare you for the scene in person.




Off to your right you find Sharp Edge, cutting it's way up through the clouds on its way up to the saddle of Blencathra.




On your left you find the 'chicken's path' as some put it, winding it's way up to Hallsfell Top and the summit of Blencathra. Today was a windy day and I was alone. So this chicken headed off up the extremely steep path.




Two thirds of the way up I looked back, and this is where you start to really appreciate the beauty of Scales Tarn.




Looking across the Tarn to Sharp Edge I could see some crazy people crossing Sharp Edge. I know there are greater risks taken in the outdoors than sharp edge, but they are generally on the end of a rope. And I do wonder how many have any type of insurance when taking such risks. In good weather Sharp Edge would be a great experience. In strong wind it becomes a liability.




At the top of the path, and just a little further along you come to what has to be the least inspiring summit marker I have come across yet. And there are also strange looking people wandering about up there.




After a brief stop at the summit marker, and a photograph kindly taken by a passing couple, I had a walk along the ridge to the peak of Gategill Fell to take some photographs out across Keswick.




From there I headed back towards the summit of Blencathra. Initially it was lovely and clear, but clouds were starting to rapidly blow in, so a quick descent was decided upon.





I headed down the path which climbs over the top of Scales Fell.




Heading down this way allowed for some spectacular photographs to be taken of the valley bellow and to the sides.




I eventually met up with the path I had used on the ascent heading back down to Scales.




Back to the car, a quick unload and off to the pub to take in the days events and an absolutely lovely meal and pint in the horse and Farrier in Threkeld

Never Give Up!

I want to show that no matter how things get, never give up.

In February 2010 I was involved in a serious car accident. The result of the accident was a serious injury to my right arm. I'm right handed so was in for some hard work.

Don't read any further if you are squeamish about x-rays of broken bones.



Slightly broken after my accident.


With hard and committed work from the staff at Sheffield Northern General Hospital to whom I will be forever grateful I managed a far greater than could have been imagined recovery.



Following the hard work of the fantastic staff at Sheffield Northern General.

I have managed to return to a level of somewhat normality in my life. I have restricted movement in my arm, and have been warned that any further serious injury may be impossible to repair. But I can drive again, I can write with my right hand, and I have been able to return to my job without any real limitations.

In early 2011, having been persuaded I ought to 'get out there' by an acquaintance, I decided to. I used to go walking and rock climbing with my parents from the age of about 7 years up to being about 15 years. Now rock climbing, was out of the question, but walking was something I could do just by going through the back door. And since early 2011 I have progressed from going for a walk around the local park and forest, to the walks you are seeing on my blog. I'm living more now, than I did before my accident. I'm going back to places from my youth, and new places, to create all new memories. It's the best therapy I could ask for.

So however bad it may seem, it can be better, it just needs some hard work, and from time to time, a bit of helpful advice.

Saturday at Dressage at Devon


Aesthete (Stately)
Stately was unreal in fourth level at DAD today, better than I ever had him, and of course he was trying his heart out. We scored almost 75% and won.

Kymmy

Kymmy was in the class as well and placed third- this was a very big deal, especially at Devon, and I am so proud of her because she has come such a long way.

Kymmy and Silva
I had Rosa in the next division and won with 72-something, which was awesome. She had one little spook and otherwise was perfect. She's always been a special horse and is getting so strong and really coming into herself.
Rosa Cha W
Duvent was next and finished fourth; he needs a little bit more time but I believe he's a very good horse. It was his first time in that arena with a lot of atmosphere.



Duvent
I also want to comment on how well-conditioned and healthy all of the horses are and I think we have a really good plan with the Purina feeds and SmartPak supplements. They are huge supporters and I am lucky to have both companies support me. It shows, too; I get a lot of comments on how great the horses look!

-Silva

Photo Credit: Lisa Thomas of Midatlantic Equestrian Services

Stately


Therion: Les Fleurs du Mal - Review

CD reviews are not a regular feature on this blog, but I like making an exception for this album: Les Fleurs du Mal by Therion. On sale since yesterday at the shows of their "Flowers of Evil & 25th Anniversary" Tour, and shipped yesterday to the fans who pre-ordered the album, it is a special case. Unlike for regular albums, no previews were given, no promotional copies were sent to the press. There were only some rumors the album would consist of covers of French chansons.

I didn't know what to expect - in fact, I only knew it'd be on sale during the tour, so I ran to the merchandise booth when I arrived to the Effenaar venue yesterday to see their show. I bought it, and put it in my purse right away to go and secure a good spot for myself (in fact, I ended up leaning against the stage for this show). After their regular opening song "O Fortuna" from the Carmina Burana, they continued with the opening song of the new album "Poupée de cire, poupée de son", I was very surprised. I immediately recognized the song, and I thought they played it for a joke (Sabaton made the entire audience do a YMCA during their show a few weeks ago, and I've heard a good deal of funny covers by now). But no - it turned out to be part of their new album. They played 3 or 4 songs of the new album during their concert, and then I listened to the entire album on my drive back home.

My first impression of the album was that it's just weird. French chanson with Therion's symphonic metal - hmmm. It's not the best album for a nocturnal drive on the highway either. I thought playing the new album would provide me some blasting metal to keep me awake while driving back from the gig, but it turns out to be more an album which requires you to sit down with a cup of tea or wine and enjoy it. After a few sessions of listening to the album, I'm still in doubt on how to rate it: I like it in a weird way, but I miss up-tempo songs. Lori's vocals are outstanding though - I remember the first time I saw her performing with Therion live (5 years ago I think), and I thought then I should retire as a vocalist and just do engineering. Of all singers I've seen performing, in metal, rock and classical music, she's by far the best - she has an incredible vocal range, a brilliant stage persona and she sings flawlessly. I don't expect this album to become my favorite Therion album - it's lacking the dark richness - but my ears appreciate the sound.

Here's a track-by-track review of the album:

01 Poupée de cire, poupée de son
This song was the first song of the new album that I heard during their show yesterday. It's a weird rendition of the song, and in a way, it makes the idea of a doll (poupée in French) even more vivid. Vaguely reminiscent of "La Chanson d'Olympia" as well.

02 Une fleur dans le coeur
A song which I can only describe as "beautiful", in all its aspects. It's sung beautifully by Lori, and is also part of their set during the tour.

03 Initials B.B
The sound of this song is more metal-oriented. The intro is great, the rest didn't really work for me as of now. The vocals are deep and bring a sense of 60 sexiness into the metalworld.

04 Mon amour, mon ami
The rendition of this song is very delicate and experimental - I associate it with the first CD by the former Norwegian band The 3rd and the Mortal (Tears laid in earth). After an atmospheric intro, some Gregorian-like chanting is added and then the structure turns into a power ballad - with a twist.

05 Polichinelle

The sound in this song is more familiar to the previous Therion albums.

06 La Maritza
This track is fully centered around Lori's vocals again - but the result is too much "napkin waiving wedding kinda song" in my opinion.

07 Soeur angelique
A song which didn't really catch my attention.

08 Dis moi poupée
After many slower songs with mostly female vocals, this song brings more versatility and a great change in sound.

09 Lilith
Great dark atmosphere (but that's what you'd expect from a song titled "Lilith").

10 En Alabama
Weird again, a song with a stint of Americana in it?

11 Wahala manitou
Here, the sound is more circus-like and vaguely reminds me of The Doors' second album "Strange Days"(although that could be related to the artwork of that album)

12 Je n'ai besoin que de tendresse
An uptempo song, with some great screaming after all the soft and beautiful singing in French. Even though it sounds weird and funny, I like this song a lot.

13 La licorne d'or
Best feature of this track are the backing vocals that add darkness and depth to the sound.

14 J'ai le mal de toi
A very good and layered song which they also perform during their tour. After a few listening sessions, I really appreciate the song. The video that is released for this song adds to the dramatic feel.

15 Poupée de cire, poupée de son
A reprise of the opening song.

16 Les sucettes (Bonus song)
I'm pretty sure they had a lot of fun recording this song - and it's mostly just that: really funny.

Pilot Error on 2nd Day of Performance Show at Dressage at Devon!

Yesterday at Dressage at Devon started well with Di Solitaire in the FEI 4-year-old class: Sully was much more relaxed and did a nice test. Of course he is very green and we have only known each other for a short while...it takes time to develop a partnership with a new and especially a young horse. Sully scored 79% and placed 4th.

Kymmy and Hot Date had a very nice test and finished 6th in the 4-year-old class.

I was very impressed with the way Kymmy rode Markie today! She rode every single step from the entry to finish of the fourth level test. It was the best I have seen her ride and the test was mistake free. They scored 64.5% and finished sevens in a very competitive class .

Duvent was trying for me again in the fourth level; he was a little more tense than the day before but kept his concentration and listened to me. As I was going down the centerline I thought, "turn left at C". But for some strange reason I decided to turn right instead. As I turned I cringed and the bell rang! Since there is a judge at C and a judge at E , that was a very expensive mistake.
And of course the score came in and we finished SECOND by 0.1%!  Serves me right -- pilot error! That is NOT going to happen again!!!

Today we have Stately, Rosa, Duvent and Markie again.

Silva  

QUE DESÇA SOBRE VÓS A PROTEÇÃO DE TODOS OS ANJOS, UM ABENÇOADO FINAL DE SEMANA PARA TODOS.


ANIVERSARIANTES DO DIA

BRENO DE PARRUDO
BRUNO DE PARRUDO
CABOCO MILIANO
MARIA GOGÓ
MOISÉS EMANUEL
JARLES DE DECA
 

Cem milhões podem morrer até 2030 pela mudança climática, diz estudo

Inação de governos causaria ainda desaceleração da economia do planeta.
Maioria das mortes ocorreria em países ricos, de acordo com relatório.

Da Reuters

Mais de 100 milhões de pessoas podem morrer e o crescimento econômico global será reduzido em 3,2% do Produto Interno Bruto (PIB) até 2030 se o mundo fracassar no combate às mudanças climáticas, alertou um relatório encomendado por 20 governos divulgado nesta quarta-feira (26).
À medida que as temperaturas médias globais sobem devido às emissões de gases de efeito estufa, as consequências sobre o planeta, tais como derretimento de calotas de gelo, condições meteorológicas extremas, secas e elevação dos mares, vão ameaçar populações e meios de subsistência, disse o relatório conduzido pela organização humanitária Dara.
O órgão calculou que 5 milhões de mortes ocorrem a cada ano devido à poluição do ar, fome e doenças como resultado das mudanças climáticas e das economias com uso intenso de carbono, e esse número provavelmente vai subir para 6 milhões por ano até 2030 se os atuais padrões de uso de combustíveis fósseis continuar.
Formação de icebergs gigantes é um processo típico das plataformas de gelo na Antártica.  (Foto: Ralph Timmermann/Alfred Wegener Institute)Derretimento das calotas de gelo e elevação dos mares são algumas das ameaças que poderão causar mortes em todo o planeta até 2030 (Foto: Ralph Timmermann/Alfred Wegener Institute)
Países desenvolvidos concentram óbitos
Mais de 90% dessas mortes ocorrerão nos países em desenvolvimento, apontou o relatório, que calculou o impacto humano e econômico da mudança climática em 184 países em 2010 e 2030.

O documento foi encomendado pelo Fórum Clima Vulnerável, uma parceria de 20 países em desenvolvimento ameaçados pela mudança climática. "Uma crise combinada carbono-climática deve custar 100 milhões de vidas entre agora e o final da próxima década", disse o relatório.
O documento afirmou ainda que os efeitos da mudança climática tinham reduzido a produção global em 1,6% do PIB mundial, ou US$ 1,2 trilhão por ano. As perdas poderiam dobrar para 3,2% do PIB mundial até 2030 se for permitido que as temperaturas globais subam, ultrapassando 10% antes de 2100.
O custo de mudar o mundo para uma economia de baixo uso de carbono é estimado em cerca de 0,5% do PIB nesta década.
Cerca de 5 milhões de mortes ocorrem a cada ano devido à poluição do ar, fome e doenças resultantes da  mudança do clima
Contando o custo
Em resposta ao relatório, a Oxfam Internacional disse que os custos de uma falta de ação política sobre o clima são "surpreendentes". "As perdas para a agricultura e a pesca sozinhas podem chegar a mais de US$ 500 bilhões por ano até 2030, fortemente concentradas nos países mais pobres, onde milhões dependem desses setores para ganhar a vida", disse o diretor-executivo Jeremy Hobbs.
As temperaturas já subiram cerca de 0,8º C acima dos níveis pré-industriais. Quase 200 nações concordaram em 2010 em limitar o aumento da temperatura média global a menos de 2º C para evitar os impactos perigosos das mudanças climáticas.
Mas cientistas do clima alertam que a chance de limitar o aumento para menos de 2 graus está ficando menor à medida que as emissões globais de gases de efeito estufa aumentam devido à queima de combustíveis fósseis.
As nações mais pobres são as mais vulneráveis, pois enfrentam maior risco de seca, escassez de água, quebra de safra, pobreza e doenças. Em média, elas podem ver uma perda de 11 por cento do PIB até 2030 devido às alterações climáticas, afirmou a Dara.
"Um grau Celsius de aumento da temperatura está associado com perda de 10% da produtividade na agricultura. Para nós, isso significa perder cerca de 4 milhões de toneladas de grãos de alimentos, representando em torno de US$ 2,5 bilhões. Isso é cerca de 2% do nosso PIB", disse o primeiro-ministro de Bangladesh, xeique Hasina, em resposta ao relatório

Rinocerontes são mortos e têm chifres retirados na África do Sul

Quatro animais foram encontrados em reserva particular de Eastern Cape.
Local tem segurança reforçada; 400 espécimes já morreram desde janeiro.

Do Globo Natureza, em São Paulo

Quatro rinocerontes foram encontrados mortos e sem os chifres nesta sexta-feira (28) em uma reserva da África do Sul, segundo informou o jornal britânico “Daily Mail”.

Os corpos foram encontrados em uma reserva particular de Eastern Cape, província do país, e a polícia ambiental acredita que os chifres foram removidos com a ajuda de procedimento cirúrgico.
As mortes foram registradas em reservadas privadas, o que é alarmante, de acordo com a publicação, já que a segurança nesses locais é reforçada. Desde o início do ano, 400 rinocerontes foram caçados no país.

Os criminosos cobiçam os chifres dos animais, usados como remédio para diversos tipos de doença na China e no Sudeste Asiático. A peça é vendida por peso e tem preço comparável ao do ouro. O número oficial de 2012 indica uma tendência de alta na matança de rinocerontes, já que em 2010 foram registradas 333 mortes, e em 2011, 448.

O número de prisões relacionadas a esse tipo de exploração também tem aumentado. Em 2012, até julho, 176 pessoas foram detidas, contra 232 em todo o ano passado, e 165 em 2010. A região com maior número de mortes de animais é o famoso Parque Kruger, no norte do país, onde aconteceram 164 dos 281 casos de mortes ilegais.
Quatro rinocerontes foram encontrados mortos nesta sexta-feira (28) em uma reserva da África do Sul. (Foto: Reprodução/Daily Mail)Quatro rinocerontes foram encontrados mortos nesta sexta-feira (28) em uma reserva da África do Sul. (Foto: Reprodução/Daily Mail)

Grupo arrecada dinheiro e decifra DNA de papagaio ameaçado

Animal é o último papagaio nativo da fauna dos Estados Unidos.
Campanha reuniu cientistas, estudantes e população de Porto Rico.

Do Globo Natureza, em São Paulo

Espécimes de papagaios de Porto Rico, animal ameaçado de extinção que teve o DNA sequenciado (Foto: Divulgação/Jose Almodovar/Universidade de Porto Rico)Papagaios de Porto Rico; espécie ameaçada teve o DNA sequenciado (Foto: Divulgação/Jose Almodovar/Universidade de Porto Rico)
A última espécie de papagaio nativa do território dos Estados Unidos, o papagaio porto-riquenho (Amazona vittata) teve o seu código genético decifrado por cientistas da Universidade de Porto Rico, em Mayagüez, após uma campanha local para arrecadar recursos que envolveu pesquisadores, estudantes da instituição e a população do país.
Arista francesa Audrey Guiblet doou quadros de papagaio para ajudar na arrecadação (Foto: Divulgação/Universidade de Porto Rico)Arista francesa Audrey Guiblet doou quadros para
ajudar (Foto: Divulgação/Universidade de Porto Rico)
O estudo com o sequenciamento genético foi publicado no periódico "GigaScience" nesta sexta-feira (28).
O papagaio já foi abundante em Porto Rico, território dos EUA, mas a destruição de florestas ao longo do século 19 para a agricultura causou redução drástica na população destes animais, apontam os cientistas.
Programas de reprodução em cativeiro recentes tiveram algum sucesso, mas o número dos papagaios na natureza continua muito baixo.
Uma artista francesa, Audrey Guiblet, chegou a doar quadros do animal ameaçado de extinção para serem vendidos e ajudar na arrecadação dos US$ 20 mil necessários para pagar o sequenciamento do genoma.

Posts to come when I dry out!.

Heavy rain and high winds warning for Cumbria

High winds and heavy rain have caused problems on roads across Cumbria.
With 100mm of rain forecast in the next 24 hours, the Environment Agency has issued 36 flood alerts and seven warnings.
The A6 south of Penrith was blocked for a time by a fallen tree, which also brought down power lines near Clifton.
A number of roads were only passable with care due to standing water. They included the A595 at Bothel, and the Crossthwaite Roundabout at Keswick.
Botchergate in Carlisle was closed for a time after masonry fell from the former Mood nightclub building.
A spokesperson for the Highways Agency said: "Drivers are advised to plan their journeys before setting out, check the weather and traffic conditions, leave extra time for their journeys if travel conditions are poor, and delay their journey if the weather becomes severe."


24 September 2012 Last updated at 20:44

Sourced from BBC NEWS Cumbria
http://www.bbc.co.uk/news/uk-england-cumbria-19705545




My blog has been a bit quiet for the last week or two. I've been to the Lake District this week, had a good swim, and did a couple of walks. Some gear was put to the test while I was there. So plenty of photographs to sort through and reviews to write up over the next few days once I've deflated my arm bands.

Caitlin Released from ICU


I’m very relieved to say that Caitlin was released from the Intensive Care Unit at Christiana Hospital to the general population  today. Obviously it was a very serious accident, incurring a fracture to her skull, but it looks at the moment like she doesn’t have any other physical damage. The doctors are opting not to operate, and all of Caitlin’s vital signs are good as gold.

It’s an interesting business that we’re in, training horses; Caitlin galloped around the 2* and 3* courses at Plantation Field on the weekend, jumping huge fences at high speeds and rode like a champion; on Tuesday she was doing rising trot in the dressage arena with a nice 4-year-old when the horse stumbled and Caitlin fell on her head.

As usual Caitlin was wearing her Charles Owen helmet, which very likely prevented more serious injuries.

It’s a huge blow to Caitlin professionally, with Catch a Star and Remi heading into Fair Hill like lightning, but fortunately both horses are qualified for Kentucky next year, which was the ultimate goal.

Australian sensation Dom Schramm has come on board trying to fulfill part of Caitlin’s role at Windurra USA. "The Thunder from Down Under" is a brilliant horseman and is helping us carry on in the absence of my superb assistant Caitlin while she’s out of action. We all miss Caitlin very much and wish her a speedy recovery. 

-Boyd

DÊ ASAS A LIBERDADE, LIBERDADE AOS SONHOS E DECOLE PRA FELICIDADE.

                            UM BOM FINAL DE SEMANA PARA TODOS.

ANIVERSARIANTES

TAINÁ LOPES
SOLANGE
VINÍCIUS
MACLEANE
FRANCIARA ( ANINHA)
LUCIVÂNIA
ADRIANA
NEIDINHA DE GILMAR


Crime organizado lidera exploração em florestas tropicais, afirma ONU

Ilegalidade afeta Amazônia, além de outras florestas da Ásia e África.
Interpol identificou métodos clandestinos e quer criar sistema global.

Do Globo Natureza, em São Paulo
Até 90% da exploração madeireira realizada nas florestas tropicais do planeta são feitas pelo crime organizado, de acordo com relatório das Nações Unidas em parceria com a Interpo divulgado nesta quinta-feira (27). Os dados abrangem a Bacia Amazônica, que inclui o Brasil, a África Central e o Sudeste da Ásia.
O documento organizado pelo Pnuma, agência da ONU para o meio ambiente, e pela Polícia Internacional, aponta ainda que a extração ilegal de madeira já responde entre 15% e 30% do comércio global e movimenta até US$ 100 bilhões ao ano.
Com o título “Carbono verde: Negócio sujo”, o objetivo das instituições é cobrar iniciativas rápidas de governos para combater crimes associados à violência, assassinatos, além de atrocidades contra indígenas que habitam as florestas tropicais.
O Pnuma e a Interpol afirmam que grupos criminosos estariam utilizando táticas para movimentar a cadeia madeireira e descrevem 30 formas engenhosas aplicadas para aquisição e "lavagem" de madeira ilegal.

Métodos primários incluem falsificação de licenças de corte, subornos para obter licenças, além de invasão ilegal de sites do governo para obter registro de concessões ou alterar licenças ambientais.

Relatório cita exemplos de ilegalidade no Brasil
Eles citam, por exemplo, que no Brasil, em 2008, cartéis ilegais do estado do Pará tiveram acesso ao sistema de transporte e licenças de corte, o que permitiu o roubo de cerca de 1,7 milhão de m³ de madeira. Na época, segundo o documento, um procurador local acusou 107 empresas e 230 pessoas de envolvimento e processou as empresas em US$ 1,1 bilhão.
De acordo com o estudo, entre os principais importadores de madeira ilegal do Brasil estão os Estados Unidos, a União Europeia e a China.

A agência da ONU e a Interpol afirmam ainda que métodos ilegais de exploração no país estariam relacionados à expansão agrícola de pequenos agricultores na região do Amazonas ou à expansão do cultivo da soja e da pecuária no Mato Grosso. Segundo o Pnuma, a criação de gado é responsável por até 70% da perda de cobertura vegetal na Amazônia.
Em agosto, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), a Amazônia Legal perdeu uma área de 522 km² de floresta devido ao desmatamento, número que é 220% maior que a devastação ocorrida no mesmo período do ano passado.

É como se a floresta perdesse em apenas 31 dias uma área equivalente a 29 vezes o tamanho da ilha de Fernando de Noronha, principal faixa de terra que integra o arquipélago existente na costa de Pernambuco.

O Ministério do Meio Ambiente informou que o pico de desmatamento "se deve a fatores como a quebra da safra de milho nos Estados Unidos, que levou à abertura de novas áreas para o plantio de soja no Brasil, a alta da cotação do ouro no mercado internacional, que está provocando o incremento da atividade garimpeira ilegal e, principalmente, o aumento das queimadas".
Imagem aérea de desmatamento divulgada pelo Pnuma. (Foto: Divulgação/iStockphoto/Gyi/Pnuma)Imagem aérea de desmatamento divulgada pelo Pnuma. No mundo, até comércio ilegal arrecada até US$ 100 bilhões ao ano (Foto: Divulgação/iStockphoto/Gyi/Pnuma)
Sistema internacional de combate ao crime ambiental
Por conta disto, foi criado um projeto piloto, financiado pelo governo da Noruega, para desenvolver um sistema internacional de combate ao crime organizado.

São vários objetivos, mas entre os principais estão o fortalecimento das investigações nacionais e a centralização da concessão de licenças ambientais, o que facilitaria a transparência.
Além disso, haveria a classificação das regiões geográficas consideradas críticas, com o intuito de restringir o fluxo de madeira e outros produtos, além de incentivar investigações de fraude fiscal, com foco em plantações e usinas.

Para ler mais notícias do Globo Natureza, clique em g1.globo.com/natureza. Siga também o Globo Natureza no Twitter.

Agricultores de Anapu denunciam invasão de área de assentamento

Área do PDS Virola Jatobá é cobiçada por madeireiros ilegais.
Ibama apreendeu tratores fazendo extração no local.

Do G1 PA

Quatro máquinas foram apreendidas pelo Ibama em Anapu (Foto: Divulgação / Incra)Quatro máquinas foram apreendidas pelo Ibama em Anapu (Foto: Divulgação / Incra)
Agricultores assentados no Projeto de Desenvolvimento Sustentável Virola Jatobá, em Anapu, no sudoeste do Pará, denunciam que madeireiros estão invadindo a área de reserva do projeto. Eles estão preocupados com a segurança da comunidade após uma ação do Ibama ter apreendido máquinas pesadas utilizadas na extração ilegal de madeira na região.
Cerca de 300 árvores de 10 espécies foram extraídas (Foto: Divulgação / Incra)Cerca de 300 árvores de 10 espécies foram extraídas
(Foto: Divulgação / Incra)
Segundo o coordenador do posto avançado do Incra em Anapu, Fagner Garcia, o órgão identificou 18 trabalhadores utilizando 7 tratores para extração de madeira no PDS. Com o apoio da comunidade, quatro máquinas foi detido até a chegada do Ibama, que fez a apreensão. De acordo os fiscais do Ibama, cerca de 300 árvores de 10 espécies diferentes teriam sido cortadas. O Ibama está investigando para descobrir quem são os proprietários das máquinas encontradas no PDS.
Os funcionários que operavam as máquinas foram liberados, e os assentados se tornaram fiéis depoistários do material apreendido, mas estão com medo que os proprietários das máquinas tentem reaver os equipamentos. Segundo a Comissão Pastoral da Terra, as invasões são constantes no PDS, e vem sendo denunciadas pela CPT desde 2011.
"O clima está tenso. Por enquanto o Ibama tá aqui, mas eles vão embora. A comunidade está sendo guardiã do que o governo deveria fazer. A gente pede que o governo seja mais presente, não dá pra confiar nesses caras (os madeireiros), eles são capazes de tudo", desabafa o padre José Amaro, da Comissão Pastoral da Terra em Anapu.
Área do PDS é de difícil acesso (Foto: Divulgação / Incra)Área do PDS é de difícil acesso
(Foto: Divulgação / Incra)
A área onde ocorre a extração de madeira no PDS Virola Jatobá é de difícil acesso, fica a 100 quilômetros da sede do município. Segundo o Incra, o local é alvo frequente dos madeireiros, e o órgão não consegue fazer o controle adequado da área.  "Há constante invasão de madeireiros ilegais. A gente dá combate, mas eles retornam por outro ponto. É complicado, há dificuldade de acesso, grande ousadia dos madeireiros e o Incra tem carência estrutural", explica Fagner Garcia, coordenador do posto avançado do Incra em Anapu.
Os próprios agentes do Incra também sofrem com a insegurança da região. "Constantemente sofremos ameaças, porque nosso trabalho fere os interesses destes setores que operam na ilegalidade, e com a greve da Polícia Federal estamos contanto com o apoio da PM do Pará, que é deficiente. O ideal seria a Força de Segurança Nacional", avalia Garcia.
Entenda o casoAnapu ficou conhecida internacionalmente pelos conflitos de terra. Em 2005, a missionária Dorothy Stang foi assassinada no município ao defender planos de manejo sustentáveis no PDS Esperança, vizinho do PDS Virola Jatobá, onde ocorreu a apreensão das máquinas pesadas.

Orangotango famosa por fumar dá à luz seu primeiro filho na Indonésia

Tori, de 15 anos, apareceu com o filhote para o público nesta sexta-feira.
Primata começou a fumar aos 5 anos, mas trata vício desde 2011.

Do Globo Natureza, em São Paulo

Tori, uma orangotango ex-viciada em cigarro, deu à luz a um bebê há nove dias, de acordo com o zoológico da Indonésia. (Foto: Anwar Mustafa/AFP)Tori, uma orangotango que ficou famosa por
ser viciada em cigarros, deu à luz um bebê há
nove dias, de acordo com o zoológico da
Indonésia. (Foto: Anwar Mustafa/AFP)
Tori, uma orangotango que ficou famosa na Indonésia por fumar desde os cinco anos (hoje ela tem 15), foi mãe pela primeira vez na última semana, segundo um zoológico da província Java Central, uma das ilhas indonésias.

Nesta sexta-feira (28), imagens da primata com o filhote foram feitas pela primeira vez por fotógrafos.
O sexo do filhote de nove dias é desconhecido, já que Tori não permite que tratadores se aproximem. Mesmo assim, o bebê primata foi batizado de Jokowi.
Tori chegou ao zoológico há 14 anos, mas seu vício em cigarros começou alguns anos depois.

O espécime de orangotango aprendeu a fumar ao imitar os visitantes, que jogavam as bitucas de cigarro dentro do local onde ficava.
O animal colocava dois dedos na frente da boca quando queria fumar e ficava bravo se ninguém estava com um cigarro disponível no momento.

Desde julho do ano passado Tori estava afastada dos visitantes para tratar seu vício. Ela foi colocada em uma pequena ilha do zoo, onde os turistas não poderiam alcançá-la e nem arremeçar cigarros.

Para ler mais notícias do Globo Natureza, clique em g1.globo.com/natureza. Siga também o Globo Natureza no Twitter.
Segundo o zoo, o sexo do bebê é desconhecido já que Tori não permite a aproximação de tratadores. Mesmo assim, a direção do local batizou o bebê primata de  (Foto: Anwar Mustafa/AFP)Segundo o zoo, o sexo do bebê é desconhecido já que Tori não permite a aproximação de tratadores. Mesmo assim, a direção do local batizou o bebê primata de (Foto: Anwar Mustafa/AFP)
A orangotango Tori, que foi isolada do público para parar de fumar (Foto: AP)A orangotango Tori na época em que ainda fumava. (Foto: AP)

Os 10 lugares mais quentes do planeta

Veja quais são as regiões mais 'infernais' do globo

27/09/2012 | POR REDAÇÃO; FOTOS REPRODUÇÃO
|
|
Há gente que detesta o verão, mas há quem odeia o inverno e só fica satisfeito quando está um calor de rachar. Mas, e se o tempo for tão quente que ultrapasse os 40°C diariamente, atinja picos de até 60°C, em um lugar deserto, sem uma chuva sequer para refrescar? Selecionamos, abaixo, os dez lugares mais quentes do planeta, que podem fazer até os mais apaixonados pelo verão mudarem de ideia!
  (Foto: Hervé Sthioul)
1. Dallol, Etiópia
Conhecida como o lugar habitado mais quente do mundo, a cidade situada no deserto de Danakil, na parte oriental do país, chega a registrar médias de temperatura máxima acima dos 41°C. Isso se deve também à proximidade com o vulcão Dallol, em que as temperaturas diurnas chegam a 60°C. Lá, formações de minerais saem literalmente das entranhas da terra.
_________________________________________________________________________
  (Foto: Bertramz)
2. Wadi Halfa, Sudão
Localizada em uma região de muita pobreza no centro do deserto do Saara, na fronteira com o Egito, o local chega a atingir picos de calor, a temperaturas de quase 53°C. Chegar lá também não é fácil. É preciso pegar, em Cartum, um trem que passa pelas margens do rio Nilo e por muitas ruínas milenares. Não há hotéis na cidade, apenas alojamentos, e o clima extremamente seco recebe um reforço do vento constante e muito quente.
_________________________________________________________________________
  (Foto: Jim Gordon)
3. Vale da Morte, Califórnia, EUAReconhecido como um dos lugares mais quentes do mundo pela Organização Mundial de Meteorologia, o vale da Morte fica no deserto de Mojave, próximo à divisa com o Estado de Nevada. É lá, também, onde fica a maior fonte de borato do mundo, em uma mina a céu aberto. A temperatura máxima da região já chegou a 56,7°C.
_________________________________________________________________________
  (Foto: Jim Gordon ) 4. Deserto Lut, Irã
Considerado o 25º maior deserto do mundo, o Lut está localizado no sudeste do Irã e já chegou a registrar temperaturas de superfície acima de 70°C, medida pela Nasa. Também é marcado pelos lagos Dasht, que se estende para o sul por cerca de 300 km.
_________________________________________________________________________
  (Foto: Betta27)
5. Tirat Tsvi, Israel
Com temperaturas escaldantes, a cidade, pertencente à área de HaZafon, é o lugar mais quente da Ásia, com temperaturas que beiram os 54ºC. A cidade funciona, também, como kibutz e se situa no vale Beit Shean, a 10 km ao sul de Beit Shean, em Israel, e faz fronteira a oeste com o rio Jordão.
_________________________________________________________________________
  (Foto: Annabel Symington)6. Timbuktu, Mali
Localizada no Mali, país do oeste africano, e nas proximidades do rio Niger, a cidade foi fundada por volta de 1100 para servir as caravanas que traziam sal das minas do deserto do Saara, em troca de ouro e escravos. Em 1330, a região era parte do império do Mali e, dois séculos depois, passou a ser governada pelo império Songhay, fazendo de Timbuktu uma importante cidade universitária e capital religiosa, habitada por muçulmanos, cristãos e judeus. Também é famosa pelas altas temperaturas, que já chegaram a 54,4ºC.
_________________________________________________________________________
  (Foto: GondwanaGirl)7. Queesland, Austrália
A temperatura já chegou a quase 69ºC no Estado australiano, situado no nordeste do país, que ocupa mais de 20% da Austrália. Marcada por vastas florestas tropicais, com clima seco e semidesértico, a região atrai turistas do mundo inteiro todos os anos, graças às ilhas costeiras e à grande barreira de coral.
_________________________________________________________________________
  (Foto: Reprodução)
8. Turfan, China
Com calor de mais de 50ºC, a área fica a noroeste da província chinesa de Xinjiang e é repleta de templos budistas em meio à paisagem desértica. O lugar, que também é um importante centro de comércio, é ainda conhecido como Tulufan. O oásis fértil é rodeado por montanhas, inclusive pelo vulcão Turfan.
_________________________________________________________________________
  (Foto: Madhif)9. Kebili, Tunísia
A cidade localizada no sul da Tunísia e capital da província homônima já chegou a registrar picos de 55ºC. Também pudera, já que a região fica à beira de um oásis no deserto do Saara, a noroeste do Chott el Jerid e a nordeste do Chott el Fejaj. Com cerca de 100 mil tamareiras, é um dos principais centros comerciais da região.
_________________________________________________________________________
  (Foto: Kurt Dundy)10. Ghadames, Líbia
Dividida em duas partes – a antiga e a nova –, a cidade tem pouco mais de 15 mil habitantes e já chegou a registrar temperaturas de 55ºC. Além de ter sido declarada Patrimônio Mundial pela Unesco, uma das principais atrações do local é o lago com água salgada que a circunda por cerca de 20 km, no distrito de Nalut, a sudoeste de Trípoli, próximo às fronteiras com a Argélia e a Tunísia.